(62) 3089-0978
uc.ortopedia@gmail.com
Rua S-6, 146 , 1°andar, Setor Bela Vista, Goiânia

Doenças Musculoesqueléticas

O que são doenças musculoesqueléticas? Tendinite no joelho é uma delas

Segundo o Centro de Dor e Neurocirurgia Funcional do Hospital 9 de Julho, de São Paulo, 90% da população sofre por causa de dores musculoesqueléticas, fato que leva 30% a faltar no trabalho. Essas dores, geralmente, podem ser sinais de doenças musculoesqueléticas, como tendinite no joelho, bursite, entesopatia, dentre outras. Se não tratadas, essas enfermidades podem comprometer a qualidade de vida e, em casos crônicos, levar à invalidez.

Embora os números da pesquisa sejam significativos, boa parte da população não sabe como as doenças musculoesqueléticas se manifestam, nem o que as provocam, ou qual são os tratamentos disponíveis e as maneiras de prevenção.

Dores crônicas ou aguda nos ossos, articulações, ligamentos, tendões, bursas e músculos, por exemplo, podem ser sinais de doenças musculoesqueléticas. Nesse texto, você conhecerá as principais doenças musculoesqueléticas que afetam os joelhos. Continue lendo!

 

O que é tendinite no joelho e como essa doença afeta a articulação?

Os tendões do joelho são estruturas fibrosas e tem o importante papel de ligar os músculos aos ossos, auxiliando no equilíbrio e na estabilidade da articulação. Quando o joelho sofre com esforço repetitivo ou sobrecargas, como o excesso de exercícios físicos, por exemplo, o membro fica sujeito a desenvolver algumas doenças, dentre elas a tendinite. Essa enfermidade costuma acometer principalmente esportistas de modalidades como atletismo, futebol, basquete, vôlei, salto, etc. Mas também pode afetar obesos, idosos, devido ao desgaste progressivo da articulação, dentre outros.

Caracterizada por uma inflamação no tendão, a tendinite no joelho é uma das doenças mais comuns e pode surgir em decorrência de fraqueza muscular ou sobrecarga dos tecidos. Quando essas situações acontecem, os tendões passam a absorver mais carga do que podem suportar e, consequentemente, com o tempo, vão sofrendo microlesões, resultando em um processo inflamatório. Assim, quando os tendões estão inflamados e lesionados, realizar movimentos simples, como subir uma escada ou descer do carro, se torna algo doloroso.

 

Conheça os sintomas e tratamentos para tendinite no joelho

Dentre os principais sintomas da tendinite no joelho está a dor, esta varia de acordo com a fase em que está enfermidade. A priori, na fase I, o paciente sente desconforto após realizar algum exercício físico, por exemplo, e pode confundir com uma fadiga, pois a dor é transitória e costuma desaparecer após o término do exercício. No estágio II, a dor é intensa, persistente e bem localizada em um ponto do joelho, podendo haver edema (inchaço). A fase III apresenta um quadro mais crônico, no qual as fibras dos tendões são alteradas e existe um processo inflamatório não tratado.

Para diagnosticar essa doença, o ortopedista especialista em joelho faz exames físicos e testes funcionais para avaliar o nível de dor e a qualidade dos movimentos do joelho. O especialista também pode solicitar exames de imagem, como radiografia, ultrassonografia e ressonância magnética. O tratamento para essa enfermidade visa reduzir a dor e controlar a inflamação. Por isso, o médico pode recomendar repouso, anti-inflamatórios e sessões de fisioterapia.

 

Bursite no joelho: o que é essa doença musculoesquelética?

Bursite no joelho é uma doença musculoesquelética e acontece quando existe inflamação ou irritação das bursas – bolsas pequenas que contêm um líquido que funciona como uma superfície deslizante para evitar o atrito entre tendão e osso, por exemplo. Normalmente, a bursite no joelho surge devido à pressão excessiva e fricção repetitiva na região articular, falta de alongamento ou fortalecimento muscular, obesidade, artrose, tensão muscular, pancadas fortes no joelho, etc.

Praticantes de jiu-jitsu, futebol, vôlei e corredores têm mais chances de desenvolver essa doença. Alguns profissionais também são mais suscetíveis, dentre eles jardineiros e encanadores. Como existem em torno de 11 bursas ao redor do joelho – bursa pré-patelar, suprapatelar e infrapatelar, por exemplo –, os sintomas dessa enfermidade vão variar de acordo com a sua localização. Porém, os mais corriqueiros são sensibilidade, limitação funcional, edema (inchaço), vermelhidão e dor, comumente atrás ou abaixo do joelho.

 

Como é feito o diagnóstico e qual tratamento para bursite no joelho?

O diagnóstico da bursite no joelho é feito por meio de radiografia associada à ultrassonografia. O tratamento dependerá da região afetada e da gravidade. O médico especialista em joelho pode prescrever o uso de antibiótico, analgésicos, anti-inflamatórios, sessões de fisioterapia, aplicação de gelo, etc. Se a bursite no joelho for grave, o ortopedista especialista em Joelho pode indicar tratamentos mais agressivos, como aspiração, injeções de corticoide (infiltração) e até cirurgia, que consiste na remoção da bursa.

 

O que é entesopatia do joelho? É uma doença musculoesquelética?

Entesopatia no joelho é uma doença musculoesquelética que pode provocar dor, rigidez articular, dificuldade para mover a articulação, inchaço (edema), coágulos atrás do joelho, etc. Essa enfermidade tem como característica a união de tendões, ligamentos ou outros membros de uma articulação a um osso. Dentre os fatores que podem levar ao surgimento de entesopatia no joelho estão: movimentos repetitivos; traumas, como quedas; doenças autoimunes, como artrite reumatoide; e condições genéticas.

 

Quais tratamentos disponíveis para entesopatia do joelho?

Para diagnosticar entesopatia do joelho o ortopedista faz exames clínicos. No entanto, quando os sintomas não deixam claro qual é a condição, o médico especialista em Joelho solicita exames de imagens, dentre eles radiografia, ressonância magnética e ultrassonografia. Anti-inflamatórios, fisioterapia, compressas frias e quentes, massagem, acupuntura, injeções de corticosteroides e dispositivos ortopédicos podem ser utilizados para tratar entesopatia do joelho. Porém, somente ortopedista é capaz de decidir qual é a melhor terapêutica.

Por causar dores nas articulações, a entesopatia do joelho é uma doença musculoesquelética que pode ser confundida com outras enfermidades, dentre elas artrite, por isso é crucial ir ao ortopedista especialista em Joelho para um diagnóstico assertivo.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on telegram
Telegram
Share on whatsapp
WhatsApp

Precisa de um especialista em Joelho?

Agende uma consulta agora

Blog

Especialidades

Dores crônicas ou aguda nos ossos, articulações, ligamentos, tendões, bursas e músculos, por exemplo, podem ser sinais de doenças musculoesqueléticas. Nesse texto, você conhecerá as principais doenças musculoesqueléticas que afetam os joelhos.
A Osteoartrite é caracterizada pelo desgaste ou degeneração da cartilagem do joelho e possui uma série de causas, como envelhecimento; sedentarismo; sobrepeso; doenças metabólicas; sobrecarga nos joelhos devido a esforço físico de atividades diárias ou esportes; fatores hereditários; gênero, as mulheres são as mais afetadas; alterações nos ossos, como joelhos valgo (voltados para dentro) ou varo (voltados para fora); etc.
Lesão após uma queda, movimentos repetitivos e esforço exagerado são alguns fatores que podem provocar instabilidade articular. Os sintomas desse problema incluem dor, irritação, inchaço (edema), dificuldade para estender totalmente o joelho e desconforto. Se não for diagnosticada precocemente, a instabilidade no joelho pode provocar o desgaste da cartilagem e evoluir para artrose.
Considerada uma das lesões mais graves, decorrente de trauma direto ou indireto, a luxação do joelho acontece quando existe desencaixe dos ossos da articulação e a ruptura de pelo menos 2 dos quatro principais ligamentos do Joelho – Ligamento Cruzado Anterior (LCA), Ligamento Colateral Medial (LCM), Ligamento Cruzado Posterior (LCP) e Ligamento Colateral Lateral (LCL). Os ligamentos, faixas fortes de tecido, são responsáveis por dar estabilidade ao joelho.

Venha até nós

Precisa de atendimento?

Fale Conosco

Dr. Ulbiramar Correia – 2020

Todos os direitos reservados