Cirurgia patela joelho recuperação: saiba mais aqui

Saiba sobre cirurgia patela joelho recuperação. Quando se fala em joelho, é comum as pessoas acharem se tratar de uma única coisa só, no entanto, não é bem assim. Na verdade, trata-se de uma articulação um tanto quanto complexa, onde há diferentes estruturas.

E cada uma dessas estruturas possuem as suas próprias funções. Cada movimento que se faz com as pernas, é devido a uma dessas estruturas. Dentre elas, podemos citar a patela, que é popularmente chamada de “rótula”. Ou seja, é a parte da frente do joelho.

Por ficar na frente, é uma das partes que mais ficam expostas. Com certeza você já deve ter sofrido uma queda e sentido uma certa dor nessa região, o que é comum. Afinal de contas, está mais suscetível a esse tipo de acidente.

Quando isso acontece, é bem provável que se resolva com um simples remédio para dor. No entanto, você sabia que há cirurgia patela joelho recuperação? É claro que esse tipo de intervenção só se torna necessária em situações mais específicas.

No entanto, fato é que nem todas as pessoas entendem as questões a respeito desse assunto. Por isso, no artigo de hoje, iremos falar tudo sobre cirurgia patela joelho recuperação. Sem mais delongas, vamos ao que importa.

O que forma o joelho?

Antes de falarmos sobre a cirurgia patela joelho recuperação, é interessante que você entenda a respeito da anatomia da articulação. Em suma, ela é composta por três ossos, sendo eles:

  • Fêmur (osso da coxa);
  • Tíbia (osso da canela);
  • Patela (ou rótula, frente do joelho).

E cada um desses ossos tem suas funções próprias. Quando você flexiona ou estica a perna, por exemplo, o osso da coxa ativa a tíbia. E, enquanto isso, a patela corre ao longo da extremidade do osso da coxa. Por isso que se diz que o joelho é uma articulação complexa.

Porque, para um simples movimento, é preciso que várias estruturas correspondam. O movimento da perna é feito pelos músculos da coxa, sendo o quadríceps o maior deles, o qual fica na parte interior da coxa.

Ademais, os ossos da coxa e da canela se conectam por ligamentos, os quais dão estabilidade à articulação do joelho. Agora, em relação à patela, ela é revestida pela cartilagem articular, que é um tecido macio.

A cartilagem funciona junto com o líquido sinovial, que é uma substância que impede com que os ossos entrem em atrito uns contra os outros. Ou seja, ele é essencial para evitar danos. E, quando ela se desgasta, pode ser necessário uma cirurgia patela joelho recuperação.

O que é a patela?

A patela é uma das partes que formam o joelho, a qual era chamada de “rótula”. A grande parte das pessoas acha que o joelho se resume a essa estrutura em específico, mas ela é apenas uma das partes.

No entanto, a patela é apenas uma das partes do osso, que fica na frente da articulação do joelho, a qual tende a proteger contra eventuais danos. Trata-se de um grande osso sesamóide, dentro do tendão do quadríceps femoral.

A patela é o maior osso sesamóide do corpo humano, o qual se origina de vários centros de ossificação que se desenvolvem entre os três e cinco anos de idade. Sua anatomia é espessa, plana e triangular, com seu ápice apontado para baixo. Ademais, a patela possui uma borda medial e uma lateral, bem como uma base na sua porção proximal.

Como e por que ocorre luxação da patela?

Outra questão que se relaciona com o assunto, antes de falarmos sobre cirurgia patela joelho recuperação, diz respeito a como pode haver lesão nessa região. Como dito, a patela é uma região que fica um tanto exposta.

Afinal de contas, ela se situa bem na frente. Por conta disso, a luxação da patela ocorre por um trauma como uma torção do joelho, ou sem o trauma. No entanto, uma coisa bem interessante sobre esse assunto é que algumas pessoas têm características que favorecem esse tipo de lesão.

Pacientes que têm a patela alta, aumento da inclinação patelar por tensão lateral, sulco da tróclea raso e um ângulo muito elevado entre a direção e tração da musculatura da coxa, por exemplo, têm maiores chances de ter tal lesão.

Fora isso, um ângulo elevado e a direção da tração do tendão patelar (aumento do ângulo Q) também há mais probabilidade. Ademais, pacientes com joelhos valgos (em forma de X), ou com frouxidão também têm mais chances de lesão.

Na grande maioria das vezes, o ligamento patelofemoral medial faz com que não haja luxação da patela. No entanto, devido ao deslocamento do osso, ele pode ser lesado ou afrouxado.

Como é a cirurgia de patela?

Outra coisa que você precisa saber sobre cirurgia patela joelho recuperação, diz respeito a como é feito o procedimento em si. Quanto a isso, a técnica vai depender de acordo com os parâmetros de gravidade da fratura ou lesão.

Isso acontece porque pode haver fraturas relacionadas. Ou seja, é quando mais de uma estrutura foi lesada. Então, nesses casos, pode ser necessário mais de uma cirurgia, a fim de tratar todo e qualquer problema.

Nos casos em que se enxerga a necessidade de retirar parte ou toda a patela, o tratamento tende a ser um pouco mais complicado. Contudo, dentre as principais técnicas, a mais comum é aquela que se utiliza de placas, parafusos e fios.

Mas, na grande maioria dos casos, a cirurgia é feita pela técnica artroscópica, a qual é muito menos invasiva que outros métodos. Para tal, é preciso inserir uma câmera dentro do joelho, através de duas pequenas incisões.

Então, com esse controle, o cirurgião consegue obter uma visão completa e ampla de toda a área que foi afetada. Costuma-se retirar os fragmentos de cartilagem soltos e/ou interpostos, mas depois é possível recuperar a cartilagem do joelho. Em seguida, é preciso fazer micro-perfurações no osso exposto.

Por último, faz-se uma espécie de limpeza do joelho, que se chama toalete articular. Contudo, caso haja algum tipo de desalinhamento, é preciso fazer a soltura lateral da patela.

Cirurgia patela joelho recuperação

Agora que já falamos sobre como é a cirurgia, com certeza você está interessado em saber como é a recuperação. Quanto a isso, vai depender da gravidade do seu caso e de qual técnica se mostrou necessária.

Mas, no geral, assim que o paciente passa pela cirurgia, ele precisa passar por uma série de fisioterapia e exercícios para que volte ao normal. Por conta disso, os médicos estipulam algumas “metas” de recuperação de acordo com as semanas que se passaram.

Ou seja, com 2 semanas de recuperação, o paciente já deve conseguir fazer movimentos X. Para que você entenda melhor essa questão, daremos detalhes abaixo.

Semanas 0-2 de recuperação da cirurgia do joelho

O paciente passa por alguns exercícios simples, os quais incluem movimentos de dobrar, girar e levantar a perna. É claro que tudo deve ser respeitando cada limitação. O intuito, nessa fase, o intuito dos exercícios são para:

  1. Cicatrizar feridas;
  2. Reduzir inchaços;
  3. Promover controle muscular;
  4. Desmame das muletas.

Semana 2-6 de recuperação da cirurgia do joelho

A cirurgia patela joelho recuperação nessa fase deve ser um pouco mais avançada. Como o paciente passou pelos exercícios durante as semanas anteriores, nesta, o esperado é que tanto a dor quanto o inchaço tenham sido resolvidos.

Mas, ainda que não hajam os sintomas, faz-se novos exercícios, onde os objetivos são de:

  1. Estender ou dobrar o joelho por completo;
  2. Melhorar o equilíbrio;
  3. Começar a andar da forma certa;
  4. Fortalecer os músculos da coxa.

Nessas semanas, o fisioterapeuta deve incluir novos exercícios, tais como nadar e andar de bicicleta. Eles são mais específicos, uma vez que as metas são:

  • Recuperar a extensão;
  • Apoio total do peso;
  • Mínimo de dor e derrame;
  • Evitar a tensão do tendão;
  • Marcha normal com tolerância de peso.

Semanas 6-24 de recuperação da cirurgia do joelho

Nessa fase da cirurgia patela joelho recuperação é quando você passa a voltar ao seu nível normal de atividade física. Ou seja, é quando você começa a voltar ao seu ritmo normal. Por conta disso, o ideal é começar numa academia e aumentar a frequência dos treinamentos. As metas são:

  1. Aumentar a força total da perna;
  2. Promover o controle dos quadríceps;
  3. Boa estocada;
  4. Retorno às atividades.

No entanto, apesar de todos esses incentivos, o paciente precisa evitar esportes que envolvam torções, pulos e viradas de corpo. Isso acontece para evitar que haja outra lesão nos joelhos.

Após 6 meses

Depois desse período, o paciente já deve ser capaz de voltar a praticar qualquer esporte, a depender da sua recuperação. Afinal de contas, cada pessoa reage de uma forma diferente. Alguns podem precisar de mais tempo para se sentir mais confiante.

Quando vou poder voltar a dirigir?

Uma das perguntas mais recorrentes a respeito da cirurgia patela joelho recuperação, diz respeito a quando o paciente vai poder voltar a dirigir. Mas, quanto a isso, apenas o seu médico vai poder lhe dizer com mais propriedade.

Afinal de contas, deve-se avaliar a condição física de forma individual. Mas, na grande maioria das vezes, as pessoas voltam a dirigir depois de três a quatro semanas, que é quando há mais confiança para pôr o peso do seu corpo sob o pé.

Post Anterior: Como Dobrar O Joelho Após Cirurgia: Entenda Aqui