Joelho travado após cirurgia: saiba se é normal

É normal o joelho travado após cirurgia? Quando o paciente passa por alguma cirurgia, é normal que ele queira saber como vai ser o pós-operatório. E isso serve até mesmo para que, caso ocorra alguma coisa diferente do comum, ele procure um médico.

Mas, para que o paciente recupere a capacidade de se movimentar ou flexionar os joelhos, é preciso passar por algumas sessões de fisioterapia. Trata-se de uma fase essencial, pois é ela quem irá fazer com que os músculos se tornem mais fortes.

No entanto, mesmo após tais exercícios, pode acontecer de o paciente reclamar de joelho travado após cirurgia. Mas será que esse é um efeito normal? Afinal de contas, é preciso um tempo de repouso para que o paciente volte a ter as movimentações de antes.

Então, nesse processo, algumas pessoas podem se questionar se o joelho travado após cirurgia style=”font-weight: 400;”> é um sintoma comum. É sobre isso que iremos falar no decorrer deste artigo. Sem mais delongas, vamos ao que realmente importa!

É normal o joelho ficar travado?

Antes de falarmos sobre joelho travado após cirurgia, é interessante que você saiba se é comum que isso aconteça, mesmo antes da cirurgia. Mas, quanto a isso, deve-se esclarecer que o “bloqueio” ou “travamento”, como também se chama, é mais comum em após uma lesão de menisco.

Ou seja, não é um sintoma saudável, ainda que o paciente não tenha passado por qualquer tipo de procedimento. Fora isso, há algumas mulheres que sentem uma certa rigidez em momentos específicos, como pela manhã.

No entanto, de acordo com o Dr. Ulbiramar Correia, a rigidez matinal no joelho pode ser um sinal de desgaste articular, a artrose. Além do mais, a presença de fragmentos soltos, ocasionados por lesões na cartilagem, também pode provocar essa sensação de bloqueio.

Ademais, apesar de menos frequente, a sensação de bloqueio articular pode ocorrer devido a dor ou instabilidade patelar.

Ademais, apesar de menos frequente, a sensação de bloqueio articular pode ocorrer devido a dor ou instabilidade patelar. Ou seja, isso quer dizer que não o joelho travado após cirurgia style=”font-weight: 400;”> não é um sintoma normal ou comum.

De início, o paciente precisa passar por um período de recuperação e, nesses dias, é normal que ele tenha algumas dificuldades ou dores. Mas, à medida que o tempo passa, esses sintomas devem amenizar. Caso isso não ocorra, pode ser sinal de algum agravamento.

E esse é um dos vários motivos pelo qual o paciente deve manter um atendimento médico constante, sem faltar em qualquer retorno. Afinal de contas, é através desses encontros que o médico consegue avaliar o seu caso, se está tudo normal ou de acordo com aquilo que era esperado.

Como é a movimentação normal do joelho?

Para saber se, de fato, o joelho travado após cirurgia é normal, antes você precisa entender como seria a movimentação normal. Então, a primeira coisa que você deve saber é que a capacidade de movimento de uma articulação se chama Amplitude de Movimento (ADM), ou arco de movimento.

Fora isso, o movimento normal do joelho se divide em extensão e flexão. Ou seja, a capacidade de esticar, extensão, e flexão, que é a capacidade de dobrar. Sabendo disso, o que se tem normal são os seguintes dados:

  • A extensão normal é até 0°. Ou seja, é quando o joelho fica inteiramente esticado, reto. No entanto, algumas pessoas têm hipertensão, que é quando o joelho dobra alguns graus para trás. É considerado “normal”, também.
  • Já em relação à flexão, varia de acordo com algumas características da pessoa. Sendo assim, pode ser de 120 graus até mais de 140. Mas, em joelhos normais, a flexão máxima se limita pelo volume da parte de trás da coxa e da panturrilha.

Então, isso quer dizer que o joelho travado após cirurgia deve levar em consideração esses dados de extensão e flexão, onde o normal depende de acordo com algumas característica físicas do próprio paciente.

Mobilidade necessária para atividades normais

Toda e qualquer ação de caminhar, correr, sentar, agachar etc. demanda algum tipo de movimentação do joelho. Então, uma das formas de saber se de fato a sua articulação está prejudicada, é conferir se você consegue fazer o arco de movimento para algumas atividades comuns do dia a dia.

O arco de movimento necessário para fazer atividades normais sem qualquer dificuldade se chama amplitude de movimento funcional. E, nesse contexto, o considerado normal é:

  • Caminhar: 0-65°;
  • Subir escadas: 0-85°;
  • Sentar: 0-90°;
  • Descer escadas: 0-90°;
  • Amarrar os sapatos: 0-105°;
  • Levantar-se: 0-95°;
  • Pegar objeto do chão: 0-75°;
  • Andar de bicicleta: 0-115°;
  • Agachamento: 0-115°;
  • Sentar de pernas cruzadas: 0-115°.

É claro que esse são alguns dos exemplos mais comuns, mas há várias outras situações em que o joelho precisa de uma certa movimentação. Mas, se você não consegue sequer fazer esses movimentos, ou consegue com certa dor ou dificuldade, é de grande importância que você procure por um médico.

O que pode ocasionar o joelho travado após cirurgia?

Como já deu para entender, o joelho travado após cirurgia não é um sintoma normal e, por isso, é preciso consultar o médico o quanto antes, para avaliar o seu caso. Em vista disso, pode ser que você se questione sobre o que pode ocasionar essa dificuldade na movimentação.

A verdade é que se trata de um assunto um tanto extenso. Mas, entre as causas de rigidez do joelho, podemos citar:

  • Artrofibrose: problema no joelho devido a formação excessiva de cicatrizes fibrosas dentro da articulação;
  • Lesão cíclope: ocorre quando há alguma complicação cirúrgica após a reconstrução do ligamento cruzado anterior;
  • Artrose: doença degenerativa que afeta as cartilagens;
  • Osteófitos: formação óssea que desenvolve na extremidade de um osso;
  • Bloqueio articular: é um problema que tende a afetar a cartilagem e, por isso, ocasionar bloqueio articular;
  • Lesão meniscal: nada mais é que uma lesão no menisco, uma das estruturas que compõem o joelho.

Esses são apenas alguns dos exemplos do que pode ocasionar o joelho travado após cirurgia. Mas, ainda outras doenças que podem ocasionar esse problema, são:

  • Corpo livre;
  • Fratura com fragmento fora do lugar;
  • Tumores intra-articulares;
  • Inflamação;
  • Derrame articular;
  • Inchaço;
  • Ossificação heterotópica;
  • Síndrome da dor complexa regional;
  • Erros técnicos em cirurgia de reconstrução de ligamentos;
  • Contratura de músculos e tendões etc.

No entanto, outra coisa da qual se deve considerar é se o paciente está com o joelho travado devido alguma doença ou falta de força. Nesse caso, o joelho é flexível, mas a pessoa tem dificuldade de movimentar por falta de força.

E, devido a isso, pode ocorrer alguma lesão de tendão, músculos e neurológicas, ou relacionada à dor. Então, para poder tratar o joelho travado após cirurgia, é preciso saber o que ocasionou a falta de flexibilidade.

Como tratar o joelho travado após cirurgia?

O tratamento vai variar de acordo com o que ocasionou esse problema. Então, o primeiro passo é diagnosticar a causa da rigidez para, depois, tratar a causa. Mas, se houver algum bloqueio articular mecânico, deve-se remover com cirurgia.

Agora, quando não há bloqueio mecânico, o ganho de movimento pode vir através de sessões de fisioterapia. Nesse caso, deve-se exercitar o alongamento e tratar contraturas , além de ativar e fortalecer a musculatura.

Mas, em casos em que há artrofibrose após cirurgia ou trauma, o tratamento inicial é através da reabilitação. Mas, em casos crônicos, ou quando há parada de progressão na fisioterapia, pode haver necessidade de manipulação sob anestesia.

Leia também: Valor Cirurgia Joelho Menisco: saiba seus benefícios e valores

Como é o diagnóstico de joelho travado após cirurgia?

O diagnóstico começa quando o paciente relata a dificuldade de movimentar os joelhos. Quando isso acontece, o passo seguinte é o médico diagnosticar através do exame físico, onde se faz a medida do arco de movimento do joelho.

Nesse caso, deve-se diferenciar a movimentação ativa e passiva. Para complementar, o médico pode solicitar radiografia e ressonância magnética.

Quais são os sintomas do joelho travado após cirurgia?

Como foi dito, o médico irá fazer o diagnóstico assim que o paciente reclamar da dificuldade em movimentar os joelhos. Por conta disso, é essencial que você saiba identificar quando esse problema está acontecendo.

Quanto a isso, o sintoma mais óbvio é a falta de flexibilidade. A perda de 90° pode afetar a velocidade da corrida, por exemplo. E, quando há flexão menor que 90 graus, é muito limitante até mesmo para atividades mais sedentárias, como levantar-se e sentar-se.

Post Anterior: Qual O Tratamento Para Cisto De Baker No Joelho?