Como dobrar o joelho após cirurgia: entenda aqui

Dentre todas, com certeza a mais comum diz respeito a como dobrar o joelho após cirurgia. Afinal de contas, depois de um procedimento como esse, com certeza o paciente deve achar que essa região fica um pouco mais debilitada.

O joelho é uma das principais articulações do ser humano. Afinal de contas, ele é o responsável por manter todo o nosso corpo de pé, de certa forma. Por conta disso, após fazer uma cirurgia nessa região, é normal ter algumas dúvidas.

E de fato esse pensamento não está errado. Depois de uma cirurgia, o joelho de fato fica um pouco mais sensível. Não é à toa que o paciente deve passar a fazer fisioterapia, por exemplo, para que se volte a ter os movimentos de antes.

Contudo, a grande maioria dos pacientes se perguntam como dobrar o joelho após cirurgia ou como é o processo de recuperação. É claro que isso vai variar de acordo com cada pessoa, uma vez que cada um responde ao tratamento de forma diferente.

No entanto, se você quer saber mais sobre esse assunto, bem como no que diz respeito a movimentação do joelho, é só continuar nesse artigo que iremos falar tudo sobre ele. Confira.

O que forma o joelho?

É comum que pessoas leigas coloquem o joelho em um único pacote. No entanto, assim como diversos outros órgãos, estamos falando de uma articulação complexa, a qual é formada por várias estruturas diferentes.

Em suma, o joelho é uma das articulações mais complexas pelo fato de ser rodeado de músculos, ligamentos, meniscos e cápsula articular. E todos eles, em conjunto, possibilitam algum tipo de movimento. Então, o simples fato de dobrar o joelho, por exemplo, exige uma série de trabalho interno.

Então, quando o paciente se pergunta como dobrar o joelho após cirurgia, ele deve entender que, às vezes, é preciso ter uma noção um pouco mais profunda. Isso porque, a depender da lesão, ela pode ter relação com outras estruturas.

Qual a importância do joelho?

Antes de falarmos sobre como dobrar o joelho após cirurgia, é interessante que você entenda sobre a importância dessa articulação e suas respectivas funções. É claro que dobrar é uma delas, mas as coisas não se resumem por aí.

Na realidade, o joelho é a articulação mais importante do corpo humano. Afinal de contas, a utilizamos de forma constante, todos os dias, para fazer inúmeras atividades do nosso dia a dia, como caminhar, correr, agachar e pular, por exemplo.

O joelho é conectado, principalmente, por quatro ligamentos, os quais fazem com que a sua importância seja ainda maior. Os seus principais movimentos são de flexão e extensão (esticar e dobrar), mas permite uma leve rotação lateral e medial.

Além de tudo isso, os joelhos ainda são capazes de manter o nosso corpo de pé, praticamente. Afinal de contas, são eles que sustentam todo o nosso peso. Por conta disso, deve-se ter o maior cuidado com essa articulação.

Como dobrar o joelho após cirurgia?

Para dobrar o joelho, como você já leu em parágrafos anteriores, utiliza-se mais de uma estrutura. Então, para que esse movimento seja feito sem maiores problemas, é essencial que todo e qualquer problema tenha se resolvido.

No entanto, mesmo após a cirurgia onde tudo ocorreu bem, o paciente ainda precisa passar por um tempo de repouso. Esse tempo varia de acordo com vários fatores, como o tipo de cirurgia, gravidade da situação e até o estado clínico do paciente.

Contudo, devido às técnicas minimamente invasivas, há casos em que o paciente já começa a andar de 08h a 10h depois da cirurgia, por exemplo. É claro que isso depende de caso para caso, nem todos terão essa recuperação.

Mas, se você quer saber como dobrar o joelho após cirurgia, saiba que é preciso ter uma rotina de exercícios, a fim de fortalecer toda a musculatura.

Como se recuperar da cirurgia do joelho?

Para saber como dobrar o joelho após cirurgia, é essencial que você cuide do seu pós-operatório. Afinal de contas, a sua movimentação vai acompanhar o seu quadro clínico. Quanto mais você se dedica, maiores são as chances da recuperação também ser acelerada.

Por conta disso, o ideal é que você sempre siga as dicas do médico que avalia o seu caso. E, dentre algumas dicas, podemos citar:

Repouso

Após a cirurgia, o paciente precisa de um tempo de repouso, antes de voltar às atividades normais. O tempo de repouso varia de acordo com o tipo de técnica utilizada, no entanto, o ideal é manter a perna elevada. Isso é importante para diminuir inchaço local;

Locomoção

Para se locomover, ao menos no início, é importante fazer uso de muletas. Elas garantem mais segurança, uma vez que evitam com que o paciente coloque todo seu peso sob a região.

Movimentos leves

À medida que você se recupera da cirurgia, deve-se fazer alguns movimentos leves. Eles são ideais para diminuir edemas e fortalecer a circulação sanguínea. No entanto, respeito seu limite de dor. Não vá além daquilo que suporta.

Fisioterapia

Essencial para reabilitação. Sendo assim, é importante fazer, mesmo que seja em casa. No entanto, deve-se iniciar algumas semanas após à cirurgia. Assim, os exercícios fortalecerá os joelhos.

Medicação

Depois da cirurgia, o médico passa uma receita de remédios. É importante fazer uso, uma vez que eles são, na grande maioria das vezes, anti-inflamatórios e analgésicos.

O joelho volta ao normal?

Um dos grandes motivos pelos quais os pacientes se perguntam como dobrar o joelho após cirurgia, é por conta dessa dúvida. Será mesmo que, após essas intervenções, o joelho volta ao normal? É possível voltar às atividades praticadas antes?

Isso depende. Apenas o tempo e a forma como o paciente reage aos tratamentos é que vai definir isso. No entanto, devido às tecnologias bem avançadas, os resultados são bem animadores. Tanto que grande parte consegue sim voltar a vida normal, após todo período de recuperação.

Não é à toa que, nos dia de hoje, é possível ver atletas, como jogadores de futebol, que tiveram algum tipo de lesão nos joelhos mas que voltaram a ativa.

E no caso do tratamento for sem cirurgia?

Muitos se perguntam como dobrar o joelho após cirurgia, no entanto, nem sempre essa é a primeira opção. O fato é que há alguns casos em que os médicos preferem tratar o problema de forma conservadora, sem cirurgia.

É claro que nem todas as situações permitem isso, mas, quando é dessa forma, é preciso imobilizar o joelho. Para isso, pode-se escolher entre uma tala gessada, gesso ou órtese. O paciente precisa ficar com essa região imobilizada por cerca de 6 semanas.

Isso acontece porque, geralmente, é o tempo necessário para cicatrizar a patela, por exemplo. Mas, durante esse período, o paciente também passa pelo processo de iniciar alguns exercícios. Tudo é feito de acordo com as indicações do especialista.

Post Anterior: Joelho Travado Após Cirurgia: Saiba Se É Normal