Medo de cirurgia e anestesia: os procedimentos evoluíram 100%

medo-dor-cirurgia-joelho

Alguns casos de lesão no joelho podem ser tratados de forma conservadora, por meio de anti-inflamatório, repouso, fisioterapia, dentre outros. No entanto, existem situações nas quais somente uma cirurgia no joelho pode ser empregada como terapêutica.

Quando um paciente se ver diante dessa circunstância, ou seja, precisa fazer uma cirurgia no joelho, é comum que tenha medo da dor e também medo da anestesia. É o que mostra um estudo realizado pela Sociedade Americana de Anestesiologia. Conforme a pesquisa, 75% dos entrevistados têm medo da anestesia.

Ainda de acordo com o estudo, de cada quatro pacientes, um tem tanto medo que acaba adiando ou até mesmo desistindo da cirurgia, decisão que pode trazer impactos negativos, prejudicando a saúde do paciente.

A anestesia tem uma função nobre durante e após um procedimento cirúrgico. Através dela, é possível eliminar a dor do paciente. Com isso, o cirurgião consegue realizar procedimentos complexos com mais segurança. Todavia, mesmo sabendo disso, muitos pacientes têm receio de sentir dor durante e depois de uma cirurgia no joelho.

Se você se vê nessa situação, precisa fazer um procedimento cirúrgico mas tem medo da anestesia e também medo da dor do pós-operatório, esse artigo é para você.

O que é consulta pré-anestésica?

A anestesia é um método muito seguro utilizado para bloquear a sensação dor, principalmente quando o paciente precisa passar por uma cirurgia de grande porte. No entanto, antes da operação, o paciente precisa passar por uma consulta pré-anestésica.

Durante a consulta pré-anestésica, o anestesista e o cirurgião coletam várias informações do paciente, como se ele possui algum tipo de alergia, se passou por outros procedimentos cirúrgicos, se utiliza algum tipo de medicação, se faz uso de drogas lícitas, como cigarro ou álcool, por exemplo, ou ilícitas, etc. Após colher essas informações, os médicos junto ao paciente determinam qual será o tipo de anestesia.

No momento da consulta pré-anestésica, é essencial que você não omita nenhuma informação do seu médico, qualquer omissão pode interferir no momento da anestesia. Antes de realizar a cirurgia no joelho, o anestesista informa quais tipos de medicamentos devem ser suspensos antes da operação, por exemplo.

cirurgia-joelho-goiania

Tenho medo da anestesia: existe algum risco no procedimento?

Como ocorre em qualquer tipo de procedimento, a anestesia também pode trazer alguns riscos. Por isso, é crucial que você escolha profissionais competentes e capacitados. Dentre os efeitos colaterais de uma anestesia estão: náusea, boca seca, dor muscular, vertigem, etc.

Assim, se você necessita passar por uma cirurgia no joelho, não precisa ter medo da dor ou medo da anestesia, pois esse é um procedimento que se torna cada dia mais seguro devido aos avanços tecnológicos.

Tipos de anestesia para bloquear a dor durante a cirurgia no joelho

Anestesia local

Como o próprio nome sugere, a anestesia local é aplicada em uma área específica, por meio de injeção, spray ou pomada, sendo utilizada para bloquear a dor em pequenas regiões do corpo. Quando o paciente é submetido à anestesia local, permanece consciente. Geralmente, a anestesia local é utilizada em procedimentos menores ou, ainda, para complementar o principal tipo de anestesia usada.

Anestesia regional

A anestesia regional, também conhecida como anestesia de bloqueio, envolve o bloqueio dos nervos de uma determinada área do corpo. A anestesia regional não afeta o cérebro ou a respiração. Desse modo, o paciente permanece consciente. Outra vantagem da anestesia regional são: menor perda sanguínea, menos náusea e sonolência, melhor controle da dor pós-operatória, etc.

Através da anestesia regional, o anestesista consegue o bloqueio de um nervo periférico, pois coloca o anestésico diretamente no local que será operado, como no nervo femoral ou ciático. O bloqueio periférico pode ser feito por meio de uma única injeção ao redor dos nervos.

Quando a perna fica anestesiada, o cirurgião realiza a cirurgia e o paciente não sente dor. O bloqueio periférico também pode ser feito no pós-operatório. Nesse caso, um cateter é mantido no local e continua anestesiando a região em torno dos nervos por vários dias após a operação.

A anestesia raquidiana também é bastante utilizada para bloqueio periférico durante cirurgias ortopédicas para bloquear a dor e dar mais bem-estar ao paciente.

Não tenha medo dor ou medo da anestesia após cirurgia no joelho

A redução da dor após uma cirurgia no joelho pode ser feita através de uma combinação de medicamentos orais e fármacos intravenosos. Uma técnica bastante utilizada para controlar a dor é a anestesia regional contínua controlada pelo paciente (PCA). Esse método permite que o paciente controle o fluxo de medicação intravenosa, dentro dos limites pré-estabelecido pelo médico.

Em suma, se um bloqueio do nervo periférico for utilizado durante a cirurgia no joelho, o cateter periférico pode ser deixado no local após a finalização do procedimento cirúrgico. Com isso, a anestesia continua agindo no pós-operatório, ajudando o paciente a controlar a dor.

A dor também pode ser controlada com o uso de técnicas de bloqueio regional, como o bloqueio do nervo femoral ou bloqueio do canal dos adutores (BCA). O BCA é bastante utilizado pois não compromete a função motora do quadríceps, o que reduz o risco de quedas e permite mobilidade e fisioterapia precoces, quando comparado com o bloqueio femoral.

Como você pode perceber, hoje em dia vários tipos de bloqueios regionais com ou sem a instalação de cateter utilizados no Brasil. A infiltração de anestésico no interespaço entre a artéria poplítea e a cápsula superior do joelho (IPACK ) também é uma nova modalidade para o bloqueio da dor.

Na artroplastia total do joelho, por exemplo, atualmente é comum utilizar a raquianestesia mais o bloqueio do canal dos adutores e IPACK. Após o procedimento cirúrgico, 10 horas depois o paciente consegue andar sem dor.

Com esse artigo, você viu que existem vários métodos analgésicos que bloqueiam ou diminuem a ativação do receptor da dor. Assim, se você tiver que passar por uma cirurgia no joelho, não tenha medo da dor ou medo da anestesia, pois os métodos de bloqueio da dor estão cada vez mais modernos e eficazes.

 

Posts recentes

Gostou do artigo? Compartilhe!

Share on pinterest
Pinterest
Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Precisa de um especialista em Joelho?

Agende uma consulta agora

Dr. Ulbiramar Correia

Ortopedia, Traumatologia, Medicina Esportiva & Cirurgia de Joelho.

Dr. Ulbiramar Correia atua há mais de 10 anos em Goiânia e tem expertise em diversos tipos de cirurgia do joelho, como artroscopia, prótese do joelho e medicina esportiva. Em mais de uma década, trata as mais variadas condições médicas que podem acometer os joelhos, dentre elas doenças ósseas, traumatismo, instabilidade articular, luxação, luxação patelar, artrose, osteoartrite, doenças musculoesqueléticas, lesões da cartilagem articular, meniscos e de ligamentos cruzados do joelho.

Especialidades

LCA goiania

Cirurgia Ligamento Cruzado Anterior – LCA

O Ligamento Cruzado Anterior (LCA), um dos quatro principais ligamentos do joelho, é composto por um resistente “cordão” de tecido fibroso em formato de “x” que conecta o fêmur (osso da coxa) à tíbia (osso da perna). A principal função do LCA é dar estabilidade ao joelho no sentido de rotação, preservando, desse modo, estruturas internas como meniscos e cartilagens. O LCA é essencial para que as pessoas consigam realizar tarefas diárias como sair do carro, ocasião em que após colocar o pé no chão o indivíduo gira o corpo sobre o joelho. Lesões do LCA são frequentes em atletas

Leia mais
doencas-joelho-goiania

Doenças Musculoesqueléticas

O que são doenças musculoesqueléticas? Tendinite no joelho é uma delas Segundo o Centro de Dor e Neurocirurgia Funcional do Hospital 9 de Julho, de São Paulo, 90% da população sofre por causa de dores musculoesqueléticas, fato que leva 30% a faltar no trabalho. Essas dores, geralmente, podem ser sinais de doenças musculoesqueléticas, como tendinite no joelho, bursite, entesopatia, dentre outras. Se não tratadas, essas enfermidades podem comprometer a qualidade de vida e, em casos crônicos, levar à invalidez. Embora os números da pesquisa sejam significativos, boa parte da população não sabe como as doenças musculoesqueléticas se manifestam, nem o

Leia mais
osteoartite-joelho-goiania

Osteoartrite do Joelho

Osteoartrite? Consulte médico especialista em Joelho em Goiânia Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) mostram que a osteoartrite, também denominada de artrose, é a quarta doença que mais reduz a qualidade de vida para cada ano vivido. Ainda segundo a instituição, 80% dos indivíduos com osteoartrite possuem limitações de movimento e 25% não conseguem realizar atividades do dia a dia como caminhar ou subir escadas, por exemplo. Embora seja conhecida por afetar idosos com mais de 60 anos, pois tem caráter degenerativo, uma pesquisa da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT) revela que 20% dos brasileiros na faixa

Leia mais
instabilidade-articular-joelho-goiania

Instabilidade Articular: causas, diagnóstico e tratamentos

Instabilidade articular? Vá ao médico especialista em Joelho Você já se desequilibrou andado ou sentiu dor carregando algo mais pesado? Acontece com frequência? Se sua resposta for sim, é hora de procurar avaliação de um médico especialista em Joelho, pois você pode estar sofrendo com instabilidade articular. Esse problema, que pode ter origem congênita (de nascença) ou adquirida, ocorre quando os ligamentos do joelho estão enfraquecidos e pode envolver outras estruturas como músculos, cartilagem articular e meniscos. Dentre os principais ligamentos do joelho estão: Ligamento Cruzado Anterior (LCA), Ligamento Colateral Lateral (LCL), Ligamento Colateral Medial (LCM) e Ligamento Cruzado Posterior

Leia mais
luxacao-joelho-goiania

Luxação do Joelho

Luxou o joelho? Consulte o médico especialista em Joelho em Goiânia Embora já tenha sido conhecida como uma entorse rara, cresceu consideravelmente nos últimos anos os casos de luxação do joelho no Brasil, isso se deve ao expressivo número de acidentes de trânsito, principalmente envolvendo motos, e a quantidade crescente de praticantes de exercícios físicos. Considerada uma das lesões mais graves, decorrente de trauma direto ou indireto, a luxação do joelho acontece quando existe desencaixe dos ossos da articulação e a ruptura de pelo menos 2 dos quatro principais ligamentos do Joelho – Ligamento Cruzado Anterior (LCA), Ligamento Colateral Medial

Leia mais
lesoes-joelho-goiania

Lesões do Joelho

Cartilagem articular e meniscos são afetados por lesões do joelho? O joelho, uma das maiores articulações do corpo humano, é composto pelo fêmur, tíbia e patela. Todos esses ossos são ligados por várias estruturas, como ligamentos, tendões, cartilagem e menisco. Por ser um membro bastante solicitado no dia a dia para diversas atividades cotidianas, o joelho é uma das áreas que mais sofre lesões diretas e indiretas. Rompimento do Ligamento Cruzado Anterior (LCA), condromalácia, tendinite, luxação patelar, lesão do menisco, rompimento do Ligamento Cruzado Posterior (LCP), dentre outras, são os principais traumas que acometem os joelhos. Detalhes sobre essas lesões

Leia mais

Venha até nós

Precisa de atendimento?

Fale Conosco